Compartilhar share

Integrantes do Colegiado de Cultura e Turismo visitam pontos turísticos e propriedade sustentável em São João do Oeste

Publicado em 31/08/2021 às 13:37 - Atualizado em 31/08/2021 às 13:37


Créditos: Foto: Ameosc | Divulgação Baixar Imagem

Os membros do Colegiado de Cultura e Turismo da Associação dos Municípios do Extremo Oeste de Santa Catarina (Ameosc) se reuniram nesta segunda-feira (30) em São João do Oeste, onde cumpriram um roteiro ao longo de todo o dia. A programação teve início com uma reunião por volta das 9h, no auditório da Prefeitura.

Conforme o coordenador do Colegiado, Claiton Neumann, durante o encontro foram discutidas informações sobre a atualização do Mapa do Turismo. Ainda, com a presença de técnicos do SEBRAE, foram repassadas proposições de assessoria e consultoria na área do Turismo.

“Nos reunimos uma vez por mês e fazemos também reuniões itinerantes. Cada município se disponibiliza a ser anfitrião dessas reuniões. Na parte da manhã discutimos sobre uma consultoria a nível de região para municípios que estão começando a investir no turismo e outros que estão bem avançados nesse segmento. Também discutimos sobre os planos municipais de cultura e turismo. É uma dificuldade que muito município tem de elaborar esses planos em função dos valores, então discutimos esse assunto também”, menciona.

Ainda, segundo Neumann, esteve na pauta a organização de um vídeo institucional de retomada da cultura e turismo na região. “A pandemia deixou o turismo de lado, pois focamos na saúde. Agora queremos mostrar que o turismo ainda existe. A ideia do vídeo foi do Colegiado e ontem debatemos sobre ele, sobre os pontos que representam cada município e teremos um vídeo institucional da região Caminhos da Fronteira”, salienta.

O roteiro contou ainda com visitas ao Museu Municipal Padre Guido Roque Lawisch e à Igreja da Paróquia São João Berchmans. Em seguida os participantes seguiram para almoço na comunidade de Beato Roque. Durante a tarde, fez parte da programação uma visita à Albring Sistemas Agroflorestais (ASAS), projeto fundado pelo agricultor Ney Albring, em sua propriedade localizada em Linha Beato Roque. A propriedade de uma família que trabalha com o cultivo de suculentas e cactos também foi visitada pelo grupo.

“No período da tarde, tivemos deslocamento com música ao vivo e visitamos um empreendimento turístico bem diferente e sustentável que é o ASAS. Também visitamos uma família que cultiva suculentas e cactos. Essa família trabalha com gado de leite e tem essa atividade paralela”, finaliza.